Jornalismo Ambiental no Brasil e no Mundo

Notícias e conteúdos sobre a prática do jornalismo na área de meio ambiente no Brasil e no Mundo


Deixe um comentário

Fatma divulga os vencedores da 10ª edição do Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental

A Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) e a Engie Energia anunciaram nessa quinta-feira, 7,  os vencedores da 10ª edição do Prêmio Fatma de Jornalismo Ambiental. Neste ano, a premiação recebeu 92 inscritos. A premiação reconheceu as melhores matérias jornalísticas sobre meio ambiente publicadas na imprensa catarinense em cinco categorias: mídia impressa, telejornalismo, radiojornalismo, internet e fotojornalismo. Além dos vencedores regionais e estaduais, o júri também selecionou alguns trabalhos e veículos que receberam menção honrosa por participação.

Durante a cerimônia, o presidente da Fatma, Alexandre Waltrick Rates, ressaltou a importância do trabalho da imprensa catarinense. “Os jornalistas têm um papel fundamental no processo de educação ambiental. Parabenizo todos vocês pelos trabalhos vencedores e agradeço pelo interesse na cobertura de matérias sobre meio ambiente”, comentou.

Continuar a ler

Anúncios


Deixe um comentário

8º Prêmio Águas Guariroba de Jornalismo Ambiental define finalistas

 Após intensa avaliação, a Comissão Avaliadora do Prêmio de Jornalismo Ambiental da Águas Guariroba, divulga a lista dos finalistas. Os vencedores em 1º, 2º e 3º lugares, das cinco categorias, serão conhecidos no evento de comemoração que será realizado no dia 7 de dezembro.
A empresa Águas Guariroba é a concessionária responsável pelos serviços de água e coleta e tratamento de esgoto de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul.

Confira a lista dos finalistas: Continuar a ler


Deixe um comentário

Envolverde faz 20 anos na Internet em janeiro

Captura de Tela 2017-11-11 às 07.05.22

Adalberto Marcondes (fonte)

O jornalista Adalberto Marcondes, responsável pela agencia de notícias Envolverde, recebeu na última  terça-feira da Revista Negócios da Comunicação três distinções como jornalista: – Especialista em Sustentabilidade;  – Especialista em Saneamento;- Destaque como especialista em Saneamento;
Os três temas, diz Marcondes,  ” não são tão presentes da mídia em geral, mas que têm um profundo impacto no processo civilizatório da humanidade”.
Em Janeiro próximo a Envolverde, projeto que dirige desde 1998, completará 20 anos na internet. Já foi reconhecido como o mais antigo projeto de jornalismo nativo digital do Brasil.
Dal, como é conhecido, afirma que é um orgulho que esse trabalho, depois de tanto tempo, siga relevante e reconhecido.
Também é presidente da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental. 

  • Acesse a Envolverde:

www.envolverde.com.br

 

 


Deixe um comentário

Entregue o Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental

Captura de Tela 2017-10-18 às 21.52.05.jpegO prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental premiou jornalistas e estudantes, na noite desta terça-feira (17/10/2017)  em cerimônia realizada  na Casa de Cultura Mário Quintana, no Centro Histórico de Porto Alegre.

O primeiro lugar, na categoria Prêmio Brasken de Jornalismo Universitário, coube a alunos da cadeira de Jornalismo Ambiental da UNIRITTER com matéria sobre “Os Desafios do Movimento Ambientalista Gaúcho”.  Para Roberto Villar, responsável pela cadeira,  “quatro reportagens produzidas por 11 estudantes na minha disciplina de jornalismo ambiental no semestre passado conquistaram o Prêmio Braskem de Jornalismo Universitário, uma das categorias do 4º Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental”. E destacou a instituição: “E a UniRitter venceu pelo quarto ano consecutivo o Troféu de Faculdade com o Maior Número de Estudantes Inscritos. Ensinar jornalismo com a alma de um repórter é o meu desafio permanente, recompensado em noites de emoção como a de hoje. Muito obrigado a todos vocês que acreditam na relevância social do jornalismo”.

Leia a matéria vencedora completa

E cita os alunos Alberi NetoAline Eberhardt e Ariadne Kramer,  autores da reportagem. Entendeu “sensacional, também, a conquista da Ana Carolina Pinheiro e do Lucas Arruda, com a reportagem Refugiados da nova ponte do Guaíba (3º lugar); da Deise FreitasMatheus Closs e Ulisses Miranda, com a reportagem Privada de Escolha (5º lugar); da Daiana Camillo, da Daniela Knevitz e da Larissa Zarpelon com a reportagem O Jardim Botânico de Porto Alegre pede socorro (5º lugar).

“A ficha ainda não caiu. Por enquanto o que consigo dizer é vida longa ao bom jornalismo!!!”, finalizou Belmonte. Continuar a ler


Deixe um comentário

Entrega do Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental será na próxima terça, 17

captura-de-tela-2017-10-15-acc80s-16-57-23.jpegO Júri escolheu os vencedores do Prêmio José Lutzenberger de Jornalismo Ambiental no último dia 6/10. A entrega oficial da premiação, quando também os vencedores serão anunciados, ocorrerá na próxima terça-feira, dia 17/10, às 19h, na Casa de Cultura Mario Quintana, no Centro Histórico de Porto Alegre.

O prêmio é uma realização da ARI – Associação Riograndense de Imprensa, ABES/RS e Brasken.


Deixe um comentário

Eloise Beling Loose recebe prêmio da CAPES pela melhor Tese em 2017 na área de Ciências Ambientais discutindo a qualidade da cobertura jornalística das mudanças climáticas

Captura de Tela 2017-10-14 às 18.55.20
 A Edição 2017 do Prêmio Capes de Tese anunciou como vencedor da área de Ciências Ambientais o trabalho “Riscos climáticos no circuito da notícia local: Comunicação e Governança”, da pesquisadora Eloisa Beling Loose. A tese foi defendida em 2016 no Programa de Pós-graduação em Meio Ambiente e Desenvolvimento da UFPR (Made).
Eloise possui graduação em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (2007), mestrado em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010) e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (2016).
Durante a pesquisa, Loose acompanhou a produção de pautas sobre Meio Ambiente em um dos principais jornais paranaenses. Segundo a pesquisadora, que também é jornalista, o estudo verificou que o enfoque da cobertura privilegia as grandes catástrofes e os efeitos globais das mudanças climáticas, especialmente os materiais prontos produzidos em agências de notícias internacionais. Continuar a ler