Jornalismo Ambiental no Brasil e no Mundo

Notícias e conteúdos sobre a prática do jornalismo na área de meio ambiente no Brasil e no Mundo


Deixe um comentário

Lançado site para checagem de informações ambientais

Fakebook.eco é a junção de dois outros projetos: o Fakebook, produzido em colaboração pelo OC – Observatório do Clima, o Greenpeace e o ClimaInfo em 2019, e o Agromitômetro, a iniciativa de checagem de informações ambientais do OC existente desde 2018.

O nome do site é Facebook.eco mas o endereço real na Internet é COM .br ao final: fakebook.eco.br.

A plataforma surge para sistematizar, de maneira didática, o conhecimento essencial sobre os principais mitos, as distorções e os mal-entendidos que rondam o debate ambiental no Brasil. Por um lado, o site funciona como um repositório onde mitos comuns (as “Falácias frequentes”) são desfeitos. Por outro, fará verificações rápidas (“Verificamos”) de declarações de autoridades ou fake news diversas sobre meio ambiente.

Não temos a pretensão de trazer a verdade absoluta – mas nosso compromisso é aliar o método jornalístico de verificação de fatos com as melhores referências científicas disponíveis. Como ninguém é à prova de falhas, o site tem um canal de comunicação de erros.

Fakebook.eco surge para sistematizar, de maneira didática, o conhecimento essencial sobre os principais mitos e mal-entendidos que rondam o meio ambiente no Brasil.

O nome é inspirado na música popular. Os fakebooks são uma tradição entre músicos de jazz, iniciada na primeira metade do século 20. Eles consistiam em compilações das informações básicas sobre diversas canções (os acordes, a melodia e, às vezes, a letra) para que os músicos pudessem improvisar livremente a partir delas. Com um fakebook na mão, um bom músico de jazz ou bossa nova tem um roteiro mínimo que lhe permite sobreviver a qualquer apresentação.

Quando nós começamos a checar as fake news mais frequentes do governo de Jair Bolsonaro na área ambiental, não imaginávamos que o resultado seria um libreto de 35 páginas. Ele acabou ganhando o nome de “Fakebook” – um trocadilho com seu conteúdo – porque também fornecia um roteiro mínimo a jornalistas, investidores e membros de governos e organizações internacionais que precisassem lidar com o discurso do governo sem ter conhecimento prévio da situação ambiental do Brasil.

O site tem parceria com os portais de notícias ambientais e científicas OecoInfoAmazôniaDireto da Ciência, Projeto Colabora, e com o blog O que você faria se soubesse o que eu sei?, do climatologista Alexandre Araújo Costa.

Visite e divulgue:

 


Deixe um comentário

Manifesto das mídias ambientais brasileiras no Dia Mundial do Meio Ambiente

Grupo de Mídias Ambientais
Neste Dia Mundial do Meio Ambiente – 5 de Junho de 2020 – todas as mídias ambientais representadas nesta arte estão juntas em defesa do meio ambiente no Brasil.

Onde se planta jornalismo, floresce a democracia

por Grupo de Mídias Ambientais

5 de junho de 2020 – Dia Mundial do Meio Ambiente

O trabalho iniciado pelo professor Paulo Nogueira Neto no Governo Federal, de 1975 a 1985, criou as bases da institucionalidade e da missão do que viria a ser o Ministério do Meio Ambiente, levando a política ambiental ao patamar de política de Estado. Continuar a ler


Deixe um comentário

Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental da UFRGS participa de evento em Sevilha pela Internet

Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental participa de evento da Universidade de SevilhaO Grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental (CNPq/UFRGS) participa remotamente do V Congresso Internacional  Comunicación y Pensamiento, promovido  pela Universidade de Sevilla, na Espanha. O congresso, que ocorre de 1 a 3 de abril, adquiriu um novo formato devido à pandemia provocada pela COVID 19. A participação do grupo é no Simpósio 18 – Comunicación y Cambio Climático: la comunicación de los tipping points que tem por coordenadores Rogelio Fernández-Reyes, da Universidade de Sevilla, Daniel Rodrigo-Cano, Universidade de Huelva e Ilza Girardi, PPGCOM/UFRGS. O objetivo do simpósio é compartilhar análises sobre a produção jornalística acerca das mudanças do clima, verificando possíveis pontos de inflexão e observando as particularidades desta cobertura. A partir da UFRGS, também participam do Congresso integrantes do grupo de pesquisa TEMAS (Tecnologia, Meio Ambiente e Sociedade).
O grupo apresenta as seguintes contribuições:


Deixe um comentário

Jornalismo Ambiental no Direto da Ciência

Screenshot 2020-03-05 09.58.19Artigo de Roberto Villar Belmonte*

O jornalismo especializado em temas ambientais abriu espaço na imprensa brasileira quando adotou a ciência como fonte central das reportagens, segundo relato de repórteres que trabalharam com a pauta ecológica nos anos 1970 e 1980, entre eles Randau Marques e Liana John. De lá pra cá a perspectiva científica passou a fazer parte do que é considerado jornalismo ambiental de referência, nas grandes redações e também fora delas.

Com as mudanças estruturais que assolaram o jornalismo devido à digitalização do mundo no século XXI, redações têm sumido e/ou murchado. Uma das consequências disso é a precarização do trabalho, a outra é o surgimento de pequenos empreendimentos produzindo jornalismo especializado de qualidade. Um exemplo é o site Direto da Ciência mantido por Maurício Tuffani.

Continuar a ler


Deixe um comentário

Inscrições abertas para o concurso de Curtas ECOFALANTE

Screenshot 2020-03-05 09.52.029ª Mostra de Curtas Ecofalante recebe inscrições de curtas-metragens de estudantes até 10 de março de 2020. Os filmes devem ser brasileiros e realizados por alunos de graduação, cursos técnicos, cursos livres de cinema ou ensino médio.

Mostra Ecofalante de Cinema é um evento anual que contribui para a difusão de importantes e premiadas obras cinematográficas raras ao público brasileiro. Através de filmes e debates, a Mostra amplia e enriquece discussões ambientais que envolvem a totalidade de nossa sociedade. Continuar a ler


Deixe um comentário

Inscrições para o Prêmio Nacional de Jornalismo ambiental terminam dia 9 de março

Screenshot 2020-03-05 08.52.02As inscrições para o Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental Chico Mendes terminam no dia 9 de março. Promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, com apoio da Prefeitura de Niterói, através da Secretaria de Cultura e da Fundação de Arte de Niterói (FAN), a iniciativa vai premiar as melhores matérias sobre o tema ambiental publicadas em jornais, rádios, revistas, TVs e Redes Sociais, em veículos brasileiros. O regulamento prevê também a participação de universitários na área de Jornalismo, que tenham matérias publicadas ou a serem veiculadas e ainda uma categoria específica para produções locais, voltadas para a cidade de Niterói. O vencedor em cada categoria receberá o prêmio de R$ 5 mil. Continuar a ler


1 Comentário

Abertas as inscrições para o Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental Chico Mendes

Captura de Tela 2019-12-15 às 21.30.49.png

Fonte: Facebook da Prefeitura de Niteroi.

Niteroi, RJ – Foram abertas na sexta-feira (13/12/2019) as inscrições para o Prêmio Nacional de Jornalismo Ambiental Chico Mendes.

Promovido pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro, com apoio da Prefeitura de Niterói, através da Fundação de Arte de Niterói (FAN), o concurso vai premiar as melhores matérias sobre o tema ambiental, publicadas em jornais, rádios, revistas, TVs e redes sociais, em veículos brasileiros. O regulamento prevê também a participação de universitários.

PREMIAÇÃO – O vencedor em cada categoria receberá um prêmio de R$ 5 mil.

Continuar a ler


Deixe um comentário

Belo Horizonte: Jornalista inglês ministra conferência sobre a crise mundial da água

Captura de Tela 2019-11-11 às 10.02.29.png

O jornalista e escritor inglês Fred Pearce ministra nesta quarta, dia 13, a partir das 10h, no auditório B107 do Centro de Atividades Didáticas 3 (CAD3),  na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte (como chegar) a palestra Quando os rios secam: a crise mundial da água e como resolvê-la, com tradução simultânea. Continuar a ler


Deixe um comentário

No primeiro dia, curso para jornalistas sobre o Clima reuniu 21 representantes das redações de Porto Alegre e região

Captura de Tela 2019-10-31 às 19.37.55.png

por Eloisa Loose

Como melhor cobrir a emergência climática? Com a finalidade de ampliar e qualificar a discussão na imprensa local, o ClimaInfo, juntamente com o Centro Polar e Climático e a Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com apoio do Instituto Clima e Sociedade, realizou na manhã desta quinta-feira, dia 31, a primeira parte do curso “O papel do Jornalismo no contexto da crise climática” em Porto Alegre.

Continuar a ler